Eleição de gestor escolar em Cantanhede pode virá caso de justiça

lilia santos
 A professora Lília Lima e Silva dos Santos, que teria sido candidata única para a gestão da escola Getúlio Vargas, escreveu uma carta à sociedade, onde a mesma denuncia em carta aberta falta de transparência e intervenção política na eleição de gestor escolar em Cantanhede, ele conta sua trajetória até se consagrar a diretora eleita por aquela instituição, e faz acusações, aquela que seria sua adversária a atual diretora Maria Iracilda Caldas e sua família de tramarem contra sua nomeação ao cargo depois de já ter vencido a eleição.

Lilia descreve assim as acusações contra Iracilda : “[...]a atual gestor, profª Iracilda Caldas e sua família, ao perceberem que eu teria a aceitação da comunidade escolar começou uma campanha, utilizando alunos e alguns professores para me difamar e tentar impedir que as pessoas votassem em mim, mas como sempre tive Deus do meu lado, além de em minha trajetória profissional ter sido exemplo de boa conduta, me mantive firme em minhas convicções, ao mesmo tempo em que a atual gestora continuava em sua campanha para anular a eleição, tendo assim, mais tempo para depreciar minha imagem, chegando a ofertar recompensas para que não votassem em mim.

 A profª Iracilda Caldas chegou à escola, juntamente com sua filha, segundo ela, estudante de direito, seu marido e mais alguns familiares, iniciando ali, uma confusão. Os professores foram para as salas e a profª Iracilda, vendo que mesmo com a difamação da filha dela nas salas do turno matutino (a referida estudante de direito se dirigiu até as salas, me colocando os piores impropérios, que fazem vergonha de serem aqui descritos) os alunos vieram para votar, passou sua filha e um grupo de alunos a saírem nas salas, pedindo que os outros estudantes fossem embora sem votar, não logrando êxito em razão de me conhecerem como mulher e profissional, sabendo de minha seriedade. 

Meus opositores mudaram a estratégia e começaram a pedir que votassem na chapa dois (2) no intuito de anular o voto, pois tal chapa não estava concorrendo, haja vista, a profª Iracilda ter ficado reprovada na etapa escrita[...]

Lília diz ainda que houve várias falhas no pós-eleição, sendo responsável a gerencia regional de Itapecuru, mais que todo o processo teria seguindo o regulamento, e acusa ainda que poderia está sofrendo possível intervenção politica.

Bem ao tomar conhecimento de tais acusações a Professora Maria Iracilda Caldas, se manifestou em redes sociais, para se defender, disse que esta sendo caluniada e que irá tomar providências a respeito do caso, assim ela escreveu:
Iracilda Caldas
Boa noite, meus queridos amigos! Hoje fui surpreendida por uma situação lamentável. Publicações em veículos de comunicação na internet e nas redes sociais com sérias acusações sobre mim e minha família. Ação criminosa de Calúnia e Difamação que não pode ficar impune, pois vivemos sob a guarda das leis, e já estou tomando todas as medidas legais cabíveis para que todos os envolvidos sejam responsabilizados por seus atos levianos e criminosos.
De acordo com o Código Penal:
Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:
Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa.
§ 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.
.........
Art. 139 - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.


veja no perfil de Iracilda no facebook sua resposta clicando AQUI

veja a integra da carta de lilia clicando AQUI

com informações do Pirapemas.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CBF unifica títulos e oficializa Palmeiras como maior campeão Brasileiro

KABÃO COMANDA ESQUEMA DE CORRUPÇÃO NA SAÚDE DE CANTANHEDE - O esquema envolve irmã, filha, amigos, parentes da secretária de saúde e até uma ex-prefeita comunista.