Pular para o conteúdo principal

Novo Código Florestal é aprovado na Câmara dos Deputados.

Marta Salomon e Eugênia Lopes - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados aprovou na noite ontem, por 410 votos a favor, 63 contrários e 1 abstenção, o texto do relator Aldo Rebelo (PC do B-SP) que reforma o Código Florestal. Depois, o governo Dilma Rousseff sofreu sua primeira derrota na Câmara. Por 273 votos a favor, 182 contra e 2 abstenções, os aliados aprovaram a inclusão no Código de concessão de anistia aos produtores que desmataram Áreas de Preservação Permanente (APPs) às margens dos rios e encostas até 2008.

Aprovado. O relator do novo Código Florestal, Aldo Rebelo (à direita, com gravata listrada de vermelho), comemora o resultado com deputados federais.

Segundo o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), a emenda apresentada pelo PMDB e apoiada pela maioria dos partidos da base e de oposição foi considerada uma "vergonha" pela presidente Dilma Rousseff.

O clima da votação do Código foi tenso e acabou em bate-boca entre os governistas.

"Talvez este seja o momento mais tenso desta legislatura. A presidente Dilma considera essa emenda uma vergonha para o Brasil. Ela muda a essência do relatório", afirmou Vaccarezza. "Quero que o líder do governo seja interpelado para saber se a presidente realmente falou que o que esta Casa está votando é uma vergonha. Tenho o direito de saber isso", reagiu irritado o deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), relator do Código. "Não acredito que a presidente Dilma tenha dito isso", disse o líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP).

Apesar do jogo pesado do Planalto, apenas o PT, o PV, o Psol e o PSB encaminharam contra a emenda, que libera a ocupação de cerca de 420 mil quilômetros quadrados de áreas de preservação permanentes já desmatadas até 2008 às margens de rios e em encostas de morros no País. O PMN e o PTB liberaram suas bancadas. O governo não mediu esforços para tentar impedir a derrota. Os ministros dedicaram o dia para telefonar aos líderes aliados e aos deputados para pedir o voto contrário à emenda.

Diante da pressão do governo, o líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), subiu à tribuna e fez um apelo. "Compreendo a posição dos ministros. Mas quero pedir aos ministros do PMDB que não constranjam a minha bancada, que não peçam a minha bancada para mudar o voto", disse Alves.
"Antes de serem ministros, são companheiros de partido. Não constranjam a minha bancada", suplicou o peemedebista, que é candidato à presidência da Câmara, em 2013.

O discurso de Alves foi taxado de "emocional"" pelo líder Vaccarezza. O petista lembrou que o PMDB é da base aliada e ajudou eleger Dilma Rousseff. Por fim, Vaccarezza voltou a dizer que a proposta será veta pela presidente, caso o governo não consiga alterá-la no Senado. "Peço a todos que votem não a essa emenda e deem a vitória para o governo", afirmou o líder.

Relatório de Rebelo. Apesar de o líder do PT, Paulo Teixeira (SP), ter encaminhado a favor do relatório do comunista, os petistas se dividiram: 45 votaram a favor do texto de Rebelo e 35 contra. Antes, a bancada petista se reuniu e decidiu, por maioria apertada, apoiar o relatório e votar contra a emenda do PMDB.

Em quase cinco meses de governo, esta foi a primeira vez que a base aliada se rebelou contra o Planalto. Ao longo do dia, a base tentou fechar um acordo e incluir no texto de Rebelo proposta para que, nas pequenas propriedades, as APPs às margens dos rios pudessem ocupar até o limite de 20% da área.

"Tarde demais. O governo deveria ter entrado antes na negociação", argumentou o ex-ministro Reinold Stephanes (PMDB-PR). "Vai ser uma grande desobediência dos deputados da planície. A posição do plenário está consolidada a favor da emenda do PMDB", previu o deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), horas antes do início da votação.

PARA LEMBRAR - "Novo Código causou alta no desmate"

O aumento no ritmo das motosserras na Amazônia está relacionado à reforma do Código Florestal em discussão no Congresso Nacional. É o que afirma documento assinado pelo secretário do Meio Ambiente de Mato Grosso, Alexander Torres Maia, submetido ao gabinete de crise criado nesta semana pelo governo federal para combater o desmatamento na Amazônia. O documento diz que se criou a expectativa entre proprietários de terra de que não seriam concedidas novas autorizações para desmatamento e que os responsáveis seriam anistiados.

O gabinete de crise foi criado pela ministra Izabella Teixeira após o anúncio do aumento de 473% na destruição da floresta na Amazônia em março e abril deste ano, em comparação com o mesmo período de 2010.
(Estadão)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidato a vereador é covardemente agredido por aliados de Paulo Fubuia e Kabão

O Candidato a vereador pela coligação “agora é vez do povo”, o irmão Raimundo Alves(PTN) foi brutalmente e covardemente agredido em praça publica na noite de sábado dia 3, onde participava pacificamente de protesto contra o prefeito kabão e seu candidato a sucessão Paulo fubuia, Raimundo Alves ficou conhecido nos últimos dias com seus discursos fervorosos contra a atual administração, e quando publicou o descaso da administração publica em relação ao abandono de prédios públicos como o ginásio esportivo Roseana Sarney em uma rede social, que está simplesmente “jogado ao léo” o candidato a vereador, também vem ganhando a simpatia pelo seu carisma, e jeito simples de buscar o voto, casa a casa, olho a olho. Raimundo estava somente a acompanhar e até pedia cautela dos demais protestante, mais não foi poupado, um dos aliados do Candidato a prefeito Paulo Fubuia, partiu para o ataque e buscou aquele que estava ali para apaziguar. Além do Irmão Raimundo, pelo menos mais uma pessoa identif…

Jovem de Luzilândia-PI morre em grave acidente em Cantanhede-MA

Jovem da cidade de luzilândia no norte do Piauí indetificada como Simone Silva sofreu grave acidente no final da tarde desta quinta-feira ( 05) por volta das 16:25h na MA-332 no trecho entre  Cantanhede e Pirapemas. De acordo com informações a jovem seguia pela rodovia no sentido Pirapemas, perdeu o controle da moto modelo POP 100, em um quebra molas, colidindo na trazeira de um caminhão que transportava cervejas. A mesma estava acompanhada com uma outra pessoa indetificada como Maria, que teria sofrido uma lesão em um dos braços, a vítima Simone era quem conduzia o veículo segundo informações, a mesma foi socorrida e levada ao hospital Santa Filomena em Cantanhede, mais já teria chegado sem vida. Simone era uma jovem trabalhadora, e que sonhava em ter uma vida justa e digna, a mesma trabalhava com vendas em eventos e shows em Luzilândia, segundo o editor do blog Sampagode de Luzilândia.

Com informações do blog Sampagode e Pirapemas.com

Morre Nilda Rocha, mãe do deputado federal Hildo Rocha

Faleceu no início da noite deste sábado (25/03), a Sra. Nilda Pereira da Rocha, aos 77 anos de idade, vítima de parada cardíaca.

Nilda Rocha estava internada na UTI do Hospital Português desde o dia 14 deste mês.

Viúva, empresária aposentada, Nilda Rocha deixa os seguintes filhos: Jório Pereira da Rocha Júnior; Hildo Rocha; Fabiola da Rocha Monte; Joni Pereira da Rocha; onze netos e cinco bisnetos.

O velório será na sala 3 da Pax União, Rua Osvaldo Cruz, 1233, Canto da Fabril, a partir da meia-noite.

O enterro será amanhã (26/03) às 16 horas, no cemitério Memorial Pax.
Rua do Fio 100. Rodovia MA - 204. Mocajituba.