SECRETÁRIO DE CULTURA FAZ EXPLANAÇÃO DA HISTÓRIA DE CANTANHEDE EM PORTUGAL

O Secretário Municipal de Cultura de Cantanhede, Luiz Carlos Amaral fez ontem (25 de julho), dia do feriado municipal em Cantanhede de Portugal, no salão nobre da Câmara Municipal, durante a solenidade das geminações, uma grande explanação da história da Cantanhede do Brasil. Convidados, vereadores, ex-presidentes da Câmara, empresários, autoridades militares e religiosas fizeram parte da platéia formada para a solenidade oficial.
O Vice-Prefeito, Waldir Quaresma representou o Prefeito de Cantanehde, José Martinho dos Santos Barros e os vereadores, Maciel Evangelista (PV) e Gérson Júnior (PT) representaram o poder legislativo de Cantanhede. A mesa foi composta pelo Presidente da Câmara de Cantanhede, João Carlos Moura, pelo Presidente da Assembléia Municipal, Jorge Catarino, pela Presidente da Câmara de Rio Maior (Portugal), Isaura Morais, pelo Vereador de Meda (Portugal), Jorge Saraiva, pela representante de Alfortville (França), Elisabete Martins e pelo Secretário Municipal de Cultura de Cantanhede (Brasil), Luiz Carlos Amaral. Em seu pronunciamento, o Secretário de Cultura da Cantanhede do Brasil, traçou a linha histórica do município brasileiro, desde a ocupação dos portugueses (tribo dos barbados) em 1536, passando pela chegada de Faustino Mendes Cantanhede (o fundador - Portugal), do coronel Antonio Henriques Leal (Portugal), do francês Pierre Lamagnère (França), do coronel Aires Carneiro Homem de Souto Maior (Portugal) e do major da Guarda Nacional, Paulo Simão (Líbano), que segundo o Secretário de Cultura são personagens formadoras de nossa história. O secretário também destacou a participação africana na história da formação social de Cantanhede, lembrou a trágica enchente de 2009, que culminou com a morte do pai do Vice-Prefeito, Waldir Quaresma, lembrou de Florência Cantanhede, a primeira prefeita eleita do município, das ações da administração do Prefeito Zé Martinho em recuperação do patrimônio municipal e fez duas revelações aos presentes: a primeira, uma pesquisa recente aponta para mais relação histórica entre as duas Cantanhedes, o casamento da cantanhedense do Maranhão, Luísa Perpetua Carneiro Homem de Souto Maior, filha do coronel Aires Carneiro Homem de Souto Maior (fazendeiro do Peritoró entre 1772 – 1808) com o quarto-neto do Marquês de Marialva, D. José Tomás Eça e Menezes. A segunda revelação é a confirmação de que Antonio Lopes da Cunha, que por muito tempo acreditou-se ter nascido em Cantanhede de Portugal, nasceu na Freguesia de São Sebastião da Guimarães portuguesa.
O Secretário Luiz Carlos Amaral falou que a confirmação de Faustino Mendes Cantanehde (como fundador de Cantanhede por volta de 1720) e o fato de Antonio Lopes da Cunha (que chegou em Cantanhede em 1791), não ter nascido em Cantanhede de Portugal e não ter dado a denominação a terra nova em homenagem a sua terra natal, não atropela o processo de geminação entre as duas Cantanhedes iniciado em 1995.
A solenidade na Câmara foi marcada também por homenagens a várias freguesias que compõe o município de Cantanhede de Portugal e ao grupo folclórico os Esticadinhos.

link original http://www.cantanhede.ma.gov.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Morre Nilda Rocha, mãe do deputado federal Hildo Rocha

Cantanhede adere a protestos contra a reforma da Previdência.

NANDO AGUIAR, QUEM É? DE ONDE VEIO E QUAL SEU OBJETIVO NA CÂMARA DE VEREADORES DE CANTANHEDE?